+351 21 727 20 59 pdrgeral@pdr.email

“O partido sai unido”, disse Marinho e Pinto no final. “Foi duro mas acabaram-se as disputas”.

Por volta da 1h30 da manhã, o PDR finalmente elegeu o seu Conselho Nacional, depois da abertura das urnas às 10h. Dos 854 votantes, entre voto presencial e por correspondência, a lista A com 780 votos e 24 mandatos, 36 para a lista B com 1 mandato, e 31 para a C que não consegue nenhum mandato.

Visivelmente cansado, o presidente do PDR, Marinho e Pinto disse o “partido sai unido e quer encarnar este projecto com um combate ‘lá fora’ e não internamente”. O ex-bastonário da Ordem dos Advogados finalizou que “foi duro mas acabaram-se as disputas”, seguindo para a sua viatura pessoal rumo a Coimbra.

Para Sérgio Passos, cabeça da lista vencedora, esta é “uma vitória expressiva, e demonstra que o partido fará aliança com os portugueses, e não com outras alianças”.

De uma das listas derrotadas, Isabel Elias, que esteve presente na contagem dos votos, revela que “correu tudo dentro da normalidade e da organização”. O seu cabeça de lista, Alexandre Almeida, acabou mesmo por não aparecer durante todo o dia. Da lista C não houve qualquer declaração.

Segunda-feira, avançou o Dr. João Marrana, será a tomada de posse do Conselho Nacional.