+351 21 727 20 59 pdrgeral@pdr.email

Companheiros e Amigos

Obrigado, Obrigado a Todos

Hoje, é um dia de Festa, de Alegria e de Reconhecimento!

Não ficaria de bem comigo, sem exprimir, o justo elogio que vos é devido, pela vossa obra inestimável, na afirmação do PDR no Algarve.

Em primeiro lugar, a minha gratidão a todos os filiados e amigos anónimos do Partido.

Gente de trabalho, solidários e fraternos com os seus vizinhos e concidadãos, amigos do seu amigo, argamassa sentimental estruturante da Sociedade Portuguesa.

Neste fragmento Mágico do Al-Andaluz Português, também toca fundo o desafio convocador da Assembleia Magna de Coimbra. Esse grito coletivo de revolta, faz-se ouvir nas suas ondas de choque fundador e popular, criando a torrente de acontecimentos concretos, que impõem a vida nua e crua no palco da realidade.

Nomeio aqui, para que conste na história do Partido, os mais destacados e promissores, companheiros e companheiras, da linha da frente, do nosso grande projeto cívico e patriótico.

Pedro Pereira, Isabel Vaz, Carlos Correia, Maria José Palma, Luís Agostinho, Armando Francisco, Lígia Agostinho, Álvaro Viegas, Estela Vieira, Jorge Magalhães, Sandra Carreira, Luis Guerreiro, Dina Caracol, Álvaro Castro, Ana Olívia Silva, Carlos Fraga, Estela Lourenço, Ricardo Mourato, Rafaela Marreiros, Ricardo Severino, Susana Borges, Carlos Silva, Tânia Rodrigues, Filipe Carvalho,Paulo Dias.

Desde o 5 de Outubro, em Coimbra, com o empenho de todos, realizámos o inacreditável!

O Partido Democrático Republicano está de pé, erguido do nada, pedra por pedra, robusto e vivo.

Portugal escuta-nos ainda em silêncio, mas começa a perguntar, e destranca a porta do medo, para se juntar a nós.

A caixa forte do poder revelou a fragilidade do cartão, e os seus personagens de fingir, sucumbiram na corrosão abrasiva da sua intrínseca maldade.Rapidamente envelheceram, e ainda vivos começaram a apodrecer.

O nosso desafio é retira-los de cena, porque tal como as pinturas baratas, retocadas de fresco, podem passar por novas, com as carcaças políticas, a mesma falsidade pode acontecer. As múmias da troica continuam a andar por aí, prontas a refazer o artifício da velha pantomina, com o balde da tinta pronto, para a segunda de mão.

 

Bem Hajam!

Viva O Partido Democrático Republicano!

Viva a República!

Viva Portugal!

Fernando Pacheco, Algarve 09 de Maio de 2015